Microsoft Azure como funciona

"Microsoft Azure: como funciona?"

Microsoft Azure: como funciona?

O Microsoft Azure funciona como plataforma para a execução de aplicativos e serviços através de data centers geridos pela Microsoft. Este modelo é baseado no conceito de serviço de computação na nuvem. Ou seja, na entrega de serviços de computação sejam servidores, armazenamento, bases de dados, rede, software, análise e inteligência pela Internet. Geralmente, cobram apenas pelos serviços que são usados.

Existem diferentes modelos de computação na nuvem. Cada modelo tem um tipo de serviço próprio. Dependendo das necessidades de implementação e características do negócio, existem três opções de alojamento possíveis: nuvem pública, nuvem privada ou nuvem híbrida.

Opções de alojamento

Nuvem Pública

O Microsoft Azure é um exemplo de uma nuvem pública. As nuvens públicas são propriedade e são operadas por fornecedores de serviços de nuvem de terceiros. Fornecem recursos, como servidores e armazenamento, através da Internet. Neste caso todo o hardware, software e outras infraestruturas de suporte são propriedade e geridos pelo fornecedor da nuvem. O utilizador acede a serviços e gere a sua conta através de um navegador web.

A plataforma Microsoft Azure disponibiliza os modelos de serviço software como serviço (SaaS), plataforma como serviço (PaaS) e a infraestrutura como serviço (IaaS). Inclui suporte a várias linguagens de programação e ferramentas, incluindo software e sistemas da Microsoft mas também de terceiros.

Nuvem Privada

No modelo de nuvem privada todos os recursos de computação são usados apenas por uma única empresa. Os serviços e a infraestrutura são exclusivos. Pode ser localizada no centro de dados da empresa ou usar serviços de terceiros para hospedar o modelo de cloud privada. As nuvens privadas proporcionam o nível mais elevado de segurança e privacidade. Outra característica prende-se com a gestão deste modelo. Neste caso, a área de TI da empresa tem a seu cargo os custos da plataforma e a responsabilidade de gerir a nuvem privada.

Nuvem Híbrida

As nuvens híbridas combinam os dois modelos: o modelo público e o modelo de nuvem privada. Ou seja, permitem que os dados e as aplicações se movam entre um data center local e uma nuvem pública. Desta forma uma empresa pode facilmente aumentar a capacidade de um data center local.

No modelo Híbrido pode optar também pelos serviços do Microsoft Azure e com algumas vantagens. Por exemplo, o Azure permite que utilize as licenças Microsoft que possui. No chamado, benefício de licenciamento, os clientes Microsoft podem usufruir de uma tarifa reduzida para recursos como Máquinas Virtuais ou para a Base de Dados SQL.

Como funciona

Acesso a serviços

Ao usar a plataforma de computação na cloud da Microsoft tem acesso a um conjunto de serviços em constante crescimento. A Microsoft aposta num modelo de inovação contínua e disponibiliza já mais de 200 produtos e serviços na plataforma. Estes serviços permitem construir, gerir e implementar aplicações numa rede global.

Tecnologia em open source

O suporte a tecnologias em open source para diferentes linguagens e estruturas é outra grande vantagem do Azure. Pode livremente executar aplicativos em máquinas virtuais, Windows ou Linux, e explorar capacidades do software, como a construção de um bot, usar serviços de IA, IoT, Machine Learning, serviços cognitivos, etc. O Azure oferece várias soluções de armazenamento de dados que crescem de forma dinâmica. Inclusivamente soluções para armazenar e tratar grandes quantidades de dados.

Centro de gestão de recursos Azure Portal

A gestão de uma subscrição do Azure é assegurada no Azure Portal, uma interface de utilizador baseada no browser. Este Portal é o centro da gestão de recursos para construir, gerir e monitorizar todas as implementações. Aqui configura também as opções de acessibilidade. Nem todos os serviços disponíveis em Azure são pagos. A Microsoft disponibiliza mais de 40 serviços grátis no Azure Portal. E para aceder ao Portal não precisa de adquirir logo uma subscrição. Pode começar com uma conta gratuita Azure que inclui a oferta de um crédito de $200 USD. Este crédito é válido durante 30 dias, e após este período, se pretender manter a conta passa a pagar pelos serviços na nuvem que usa.

Aplicações e serviços para IaaS, PaaS e SaaS

Para hospedar aplicações e serviços na Cloud Azure tem disponíveis recursos que suportam IaaS, PaaS e SaaS. Um exemplo de um recurso, a pedido, para serviços de computação é o recurso Máquina Virtual. Uma VM (Virtual Machine) é um serviço IaaS, infraestrutura como serviço, que recorre a um processo denominado “virtualização”. Processo esse, que oferece uma grande flexibilidade. Não tem de comprar nem manter o hardware físico que executa a Máquina Virtual e o recurso é dimensionável. Outros recursos do Azure que pode provisionar suportam rede, armazenamento, mobilidade, base de dados, web, Internet das Coisas (IoT), Big data, IA e DevOps.

Regiões Azure

Todos os recursos criados no Azure são distribuídos em várias regiões geográficas. As regiões estão vinculadas a um único país ou área geográfica. Uma região contém pelo menos um, mas pode ter vários datacenters próximos e conectados em rede. Uma região está sempre emparelhada com outra região. No caso de um desastre natural ou de uma falha de energia em grande escala está garantida a replicação para um impacto mínimo nos serviços do Azure. Ao criar um recurso no Azure Portal escolhe a localização do recurso, ou seja, a região onde ficará localizado esse recurso.

Contratos de nível de serviço (SLAs) no Azure 

Um contrato de nível de serviço (SLA) é um acordo formal entre uma empresa de serviços e o cliente. No Microsoft Azure, este contrato define padrões de desempenho que a Microsoft assume junto do cliente. O SLA para cada serviço do Azure que utiliza permite-lhe conhecer as garantias expectáveis. Ou seja, o tempo de atividade do serviço.

O desempenho do SLA é geralmente medido através de uma percentagem que varia entre 99,9% e 99,99%. Por exemplo, a base de dados do Azure para MySQL garante um tempo de atividade de 99,99%. Este SLA, garante-lhe que o serviço será executado e estará disponível para processar pedidos 99,99% do tempo. E no caso de se verificar tempo de inatividade, a Microsoft providenciará um crédito de serviço, devolvendo uma percentagem das taxas que pagou.

Cada serviço do Azure define o seu próprio SLA. E por esse motivo, o nível de serviço (SLA) pode, afetar as decisões de design de aplicações no Azure. De forma a garantir um elevado SLA, pode optar por construir uma aplicação que inclua componentes duplicados em diferentes regiões do Azure, assegurando redundância. Outros componentes que podem afetar o SLA incluem o tipo de Disco provisionado. Para uma Máquinas Virtual, estão disponíveis: Disco Gerido HDD Standard, Disco Gerido SSD Standard, Disco Ultra ou SSD Premium. Neste caso, o SLA de uma Máquina Virtual irá variar consoante a escolha do Disco.

Quanto custa o Microsoft Azure?

Existem vários fatores que afetam o custo. Recursos, a forma como usa os recursos, tipo de assinatura e/ou se subscreve serviços de fornecedores parceiros Microsoft. Voltamos ao exemplo de uma VM (Virtual Machine). Para calcular o custo da utilização de uma VM são medidos os seguintes indicadores:

  • Tempo total CPU
  • Tempo gasto com um endereço IP
  • Tráfego de rede
  • Tamanho/tipo do disco

Lembre-se que no Azure, paga com base no que usa. Ao provisionar um recurso no Azure precisa de definir a região onde esse recurso será implementado. Diferentes regiões podem ter diferentes preços associados. Precisa igualmente de avaliar necessidades de transferências de dados já que pode incorrer em custos de utilização de rede para transferência de dados entre recursos.

O Azure permite total flexibilidade na escolha da região onde ficará localizado cada recurso. Para ajudar no processo de cálculo, a Microsoft disponibiliza gratuitamente o Azure Pricing Calculator. Este calculador de preços mostra os produtos do Azure em categorias. Permite que adicione categorias à sua estimativa e configura de acordo com os seus requisitos.

O Azure Pricing Calculator inclui as seguintes categorias: computação, funcionamento em rede, armazenamento, web, móvel, contentores (ambiente de virtualização), bases de dados, análise, IA + Machine Learning, IoT, integração, identidade, segurança, ferramentas de programação, DevOps, gestão e governação, multimédia, migração, realidade mista, híbridos e multicloud.

Podemos ajudar?

A myPartner é parceiro integrador Microsoft habilitado a implementar soluções de software de gestão desde 2004. Gostaria de analisar a adoção do Microsoft Azure na sua organização? Partilhe connosco a sua realidade específica e confie no nosso know-how. Preencha o formulário e agende uma conversa.